Citrosuco

A Citrosuco está entre os líderes mundiais na produção de suco de laranja. Ao aproveitar a totalidade da laranja, a companhia produz ingredientes naturais, que apoiam a tendência mundial de substituição de matérias-primas não renováveis por renováveis, atendendo a diferentes setores econômicos, como cosméticos, saúde, limpeza, entre outros.

Em razão da queda de demanda do suco de laranja na Europa e nos Estados Unidos, principais mercados consumidores, as exportações brasileiras na safra 2018/2019 tiveram retração de 20% em comparação à anterior. Houve também queda nos preços internacionais de suco de laranja, devido, principalmente, à perspectiva de aumento na oferta global com a gradual recuperação da produção da Flórida, que é a principal geografia concorrente da produção brasileira. Esse cenário impactou os resultados da Citrosuco, que encerrou a safra 2018/2019 com receita líquida de US$ 1,2 bilhão, 13% inferior à safra 2017/2018. O Ebitda da companhia reduziu 50% no período, totalizando US$ 148 milhões.

Apesar dos cenários adversos e ciente das constantes transformações e desafios do mercado global, a empresa manteve a estratégia de crescimento, investindo mais de US$ 140 milhões no desenvolvimento de projetos e inovação, resultando no lançamento de novos produtos, ampliando os mercados e agregando valor aos clientes.

Como resultado do desenvolvimento de produtos e de aplicações, novas soluções já estão disponíveis em escala industrial, a exemplo do Smoothie de laranja e o Orange Emulsion - essência à base de suco de laranja 100% natural, usada para ressaltar o frescor e naturalidade de outros sucos e bebidas.

Saiba mais em:
citrosuco.com.br

 

 

Ao mesmo tempo em que desenvolve novos produtos, a Citrosuco também investe no fomento de tecnologias para o processo produtivo, como escaneamento, telemetria, conectividade e sistemas de irrigação e de defensivos agrícolas. Um dos destaques, nesse sentido, é o uso de agentes biológicos no combate de doenças de citros, a exemplo da vespa Tamarixia no controle do greening - principal doença da citricultura.

A empresa também trilha um sólido caminho em prol do desenvolvimento sustentável do agronegócio e tem posição de referência no compartilhamento de suas boas práticas ao longo de sua cadeia produtiva, o que permite que a empresa tenha mais da metade de toda sua produção auditada em agricultura sustentável. Rumo à economia de baixo carbono, a Citrosuco fez importantes investimentos que permitem o uso e a geração de energia renovável com impactos além de suas operações. De forma pioneira, a empresa passou a transformar as árvores de laranjeira erradicadas, no final de sua vida útil, em cavaco de madeira que é usado nas caldeiras industriais e vendido ao mercado. Em parceria com a Votorantim Energia, o investimento na produção de energia eólica deverá suprir cerca de 50% da demanda industrial da Citrosuco até 2023. No transporte rodoviário do suco de laranja, parcerias com empresas de logística demostraram a viabilidade do motor a gás, com ganhos econômicos e ambientais, com redução de 15% do custo por quilômetro rodado e da emissão de CO2 em comparação ao veículo a diesel.

Estas ações, somadas ao cuidado genuíno com as pessoas e comunidades onde atua e a segurança dos alimentos produzidos, apoiam o compromisso que a Citrosuco tem de atingir uma produção 100% sustentável até 2030.